Reunião da Missão Global MAPS, na Casa da ONU em Brasília

Por Daiana Moreira

Alcançar os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) requer a parceria de governos, setor privado, sociedade civil e cidadãos comuns para garantirmos que deixaremos um planeta melhor para as futuras gerações

Representantes das entidades municipalistas como a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e Associação Brasileira dos Municípios (ABM), reuniram-se na manhã do dia 12.04 na Casa das Nações Unidas no Brasil – Complexo Sérgio Vieira de Mello, em Brasília, a convite do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD para o dialogar sobre a Agenda 2030 e sua implementação no país.

A ABRACAM convidada para a reunião, foi representada pelo seu Diretor Executivo Sr.Milton Atanazio, que destacou a importância das Câmaras Municipais neste contexto de implementação dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) nos municípios e suas metas para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos. Elas são baseadas nos pilares do desenvolvimento sustentável e a ABRACAM quer ter participação efetiva.

HISTÓRICO

Em setembro de 2015, após reconhecerem a erradicação da pobreza –  como o maior desafio global – representantes de 193 países-membros da ONU (Organização das Nações Unidas) firmaram na Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, um acordo para promover o desenvolvimento sustentável nos próximos 15 anos.

Para esse plano, os países adotaram a Agenda 2030, que indica 17 ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) e suas 169 metas para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos.

O QUE SÃO OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, também conhecidos como Objetivos Globais, são um chamado universal para ação contra a pobreza, proteção do planeta e para garantir que todas as pessoas tenham paz e prosperidade.  Esses 17 Objetivos foram construídos com o sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, incluindo novos temas, como a mudança global do clima, desigualdade econômica, inovação, consumo sustentável, paz e justiça, entre outras prioridades. Os objetivos são interconectados – o sucesso de um ODS envolve o combate a temas que estão associados a outros objetivos.

Os ODS trabalham com o espírito de parceria e pragmatismo para fazermos as escolhas certas para melhorar a qualidade de vida, de forma sustentável, para a atual e futuras gerações. Eles oferecem orientações claras e metas para todos os países adotarem em acordo com suas prioridades e desafios ambientais de todo o planeta. OS ODS são uma agenda inclusiva. Ele combatem as raízes das causas da pobreza e nos unem para fazermos uma mudança positiva para as pessoas e para o planeta.

QUAL O TRABALHO DO PNUD?

Os ODS entraram em vigor em janeiro de 2016, e eles continuarão a guiar as políticas e o financiamento do PNUD nos próximos anos. Como a agência líder da ONU para o desenvolvimento, o PNUD tem uma posição única para ajudar na implementação do Objetivos por meio do nosso trabalho em aproximadamente 170 países e territórios.

OBJETIVOS DA MISSÃO MAPS NO BRASIL

A abordagem MAPS (sigla em inglês correspondente a Mainstreaming, Acceleration and Policy Support, ou seja, “Internalização, Aceleração e Apoio a Políticas” pretende apoiar o Governo do Brasil na implementação do Plano de Ação da Comissão Nacional dos ODS. Oferecerá uma oportunidade para discutir a direção dos esforços do Brasil em matéria de ODS, apresentar insumos e compartilhar metodologias e ferramentas para integrar os ODS nas agendas de reformas nacionais, bem como no quadro orçamentário.

A missão MAPS também fornecerá a estratégia para o UNCT sobre como apoiar o Plano de Ação dos ODS acima mencionado, como o roteiro do Brasil para implementar os ODS. Ele irá elaborar as opções de ODS para o UNCT e uma estratégia de suporte para posicionar e apoiar o processo de adaptação dos ODS às necessidades nacionais.

Finalmente, a missão também explorará opções de financiamento viáveis para a implementação dos ODS no Brasil, incluindo consultas e orientações sobre priorização, apropriação setorial e coordenação em torno de metas e objetivos e coleta de ideias para o fortalecimento de bases estatísticas, incluindo desagregação de dados e uso de dados inovadores para monitorar os ODS (por exemplo, exercício de mapeamento de ecossistema de dados).

Categories: Notícias

Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox
Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox